Silvio Costa denuncia obras inacabadas de barragens da Mata Sul pelo Governo Paulo Câmara

Para Oposição, atraso na conclusão de barragens na Mata Sul traz risco à população.

As obras inacabadas de barragens para contenção de enchentes na Mata Sul foram destacadas pelo líder da Oposição, Sílvio Costa Filho (PRB), no Grande Expediente desta segunda (4). Segundo o parlamentar, a falta de conclusão das construções pode colocar a população da região em risco, caso hajam novas cheias.

Após as enchentes de 2010, foram projetadas para a Mata Sul as barragens de Serro Azul, em Palmares; Panelas, em Cupira; Gatos, em Lagoa dos Gatos; Guabiraba, em Barra de Guabiraba; e Igarapeba, em São Benedito do Sul. Dessas, apenas a primeira foi concluída. “Visitamos vários municípios da região na última quinta (30), e as pessoas pediram medidas emergenciais para tirar esses projetos do papel. Faltam R$ 534 milhões para terminar essas obras, mas só há R$ 30 milhões disponíveis no orçamento do Estado para o próximo ano”, alertou Costa Filho.

“Nos últimos três anos, entretanto, o Governo gastou R$ 120 milhões na Arena de Pernambuco, R$ 120 milhões em propaganda e R$ 60 milhões em consultorias, o que, somando, dá R$ 300 milhões. Isso mostra a falta de prioridade e a desatenção da gestão com a região”, criticou o parlamentar oposicionista. “Mesmo os governos petistas da Bahia e do Ceará conseguiram ampliar suas operações de crédito junto ao Governo Federal. A gestão do PSB aqui em Pernambuco é que não dá sinais de que vai buscar recursos para entregar aquilo que prometeu”, comentou.

Apoio à CPI  –  Outra obra citada por Sílvio Costa Filho foi a dos conjuntos habitacionais São Salvador I e São Salvador II, no município de Maraial. Segundo o parlamentar, mesmo após gastos de R$ 8 milhões com a terraplanagem do local, nenhuma das 744 residências previstas foi entregue. “Vamos fazer um pedido de informação sobre esse caso. Curiosamente, a empresa Bezerra Leite, responsável por essa intervenção inicial, já foi citada em algumas delações”, registrou o deputado, referindo-se a suspeitas levantadas nas investigações da Operação Turbulência, deflagrada em 2016.

O fato fez os deputados Edilson Silva (PSOL) e Álvaro Porto (PSD) reforçarem o pedido da Oposição por uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre as denúncias da Operação Torrentes. “Já temos 12 assinaturas e faltam apenas mais cinco. Precisamos sensibilizar o Governo, pois a CPI também seria uma oportunidade de reordenar as prioridades para a região”, declarou Silva. “Nós temos a informação de que a Polícia Federal já esteve em Maraial para investigar a situação desses habitacionais. Se o Governo não tem nada a esconder, por que os parlamentares governistas não assinam a requisição dessa CPI?”, questionou Porto.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.