Saída de Bruno Araújo enfraquece Temer e muda posicionamento do PSDB em 2018

Bruno Araújo terá que tirar o PSDB do isolamento em Pernambuco para manter-se vivo nas Eleições de 2018.

O deputado federal, Bruno Araújo (PSDB), entregou ontem o cargo de Ministro das Cidades ao presidente Michel Temer (PMDB). Na carta de demissão, o tucano afirma que a decisão é embasada no posicionamento do partido em relação ao Governo.

A decisão do ex-ministro mudou, completamente, o cenário da corrida majoritária ao Governo de Pernambuco em 2018. Na conjuntura, Bruno Araújo acabou perdendo força para o pleito estadual, além disso, deixou o bloco que faz oposição ao Governador Paulo Câmara (PSB).

O tucano, ainda, possuía arestas com a Frente Popular de Pernambuco e encontrava-se, com vários problemas de articulação política e de sustentação do seu partido no estado, principalmente, após o conflito com o deputado federal, Daniel Coelho (PSDB).
A decisão do deputado tucano impactou diretamente no pleito do próximo ano, tendo em vista que ele deixará de ser protagonista na majoritária, perdendo a oportunidade de lançar-se candidato ao Senado Federal. Sendo assim, Bruno deverá buscar sua reeleição a Câmara dos Deputados, no próximo ano.

Neste momento, o tucano possui dois imbróglios para resolver. Primeiro, restaurar a união da Executiva do PSDB em Pernambuco, trazendo de voltar Daniel Coelho – que não teve seu nome chancelado para tesoureiro da legenda durante a convenção estadual – e, segundo, buscar integrar e restabelecer a força do partido na corrida majoritária, que agora se encontra no isolamento político no estado.