Rodrigo Novaes se solidariza com vítimas de acidente causado por motorista alcoolizado

A morte de três pessoas provocada por um condutor embriagado, na noite do domingo (26), no Recife, provocou consternação na Assembleia Legislativa. Durante a Reunião Plenária desta segunda (27), os parlamentares fizeram um minuto de silêncio em homenagem às vítimas. O deputado Rodrigo Novaes (PSD) foi à Tribuna registrar solidariedade aos familiares dos envolvidos no acidente, que deixou outros três feridos, incluindo o acusado. O parlamentar defendeu punição rigorosa para o motorista.

O homem que causou a colisão sofreu lesões leves e está preso preventivamente. Dirigindo sob efeito de álcool – segundo a polícia -, o universitário João Victor Ribeiro de Oliveira Leal, 25 anos, avançou o sinal vermelho e se chocou contra o carro onde estavam as vítimas – a servidora pública Maria Emília Silveira, seu filho Miguel Silveira Neto, 3 anos, e a babá Roseane Souza, que estava grávida de três meses. O marido de Maria Emília e sua outra filha, de 5 anos, estão hospitalizados.

“Qualquer um de nós poderia estar naquele carro, às 19 horas de um dia de domingo”, lamentou Novaes. O parlamentar afirmou que o jovem, em postagens antigas em uma rede social, comemorava ter escapado de blitzes de trânsito e demonstrava interesse por modificações ilegais em automóveis. “Ele arrasou uma família por completo. Confiamos no Poder Judiciário para que esse sujeito seja punido com todo o rigor.”

Em apartes, outros deputados também prestaram condolências aos familiares e pediram sanções contra o causador do acidente. “Faltou a esse cidadão a civilidade para viver em sociedade e respeitar o próximo. Pelo volume de infrações que ele já havia cometido, não era sequer para estar conduzindo um veículo”, pontuou Lucas Ramos (PSB).

“Ficamos estarrecidos com a conduta daquele verdadeiro criminoso. Num momento como esse nós vemos como estamos vulneráveis”, disse Bispo Ossesio Silva (PRB). “Todos nós participamos de grupos em aplicativos de mensagens e, em algum momento, a gente já recebeu postagens alertando sobre uma blitz da Lei Seca. Precisamos ver que, com isso, podemos estar colaborando com tragédias como essa”, observou Priscila Krause (DEM).

“Esse rapaz é um homicida, não há como tratar de forma diferente”, registrou José Humberto Cavalcanti (PTB). “Ainda bem que ele está preso, porque geralmente, nesses casos, arranja-se uma forma de conseguir uma liminar para soltar o criminoso”, avaliou Terezinha Nunes (PSDB).

“Fico imaginando como será a vida desse pai de família. Foi um ato de covardia e de estupidez daquele elemento”, lamentou Zé Maurício (PP). “A figura que protagonizou esse desastre é um sujeito que não respeita absolutamente nada. Estamos à disposição para fazer os ajustes institucionais necessários para que danos irreparáveis como esse não se repitam”, afirmou Edilson Silva (PSOL). “É necessário intensificar a fiscalização para que isso não ocorra mais no nosso Estado”, opinou Eduíno Brito (PP).