Reinaldo Azevedo: pedido de bloqueio dos bens de Lula feito MPF é uma aberração

Do Blog do Reinaldo Azevedo – Então vamos lá. Considero que a eventual eleição de Lula ou de um preposto seu em 2018 seria uma tragédia para o Brasil. Na questão adjetiva, eu e os setores da direita organizada — se é que merecem tal nome; acho que não… — estamos juntos. Mas eu não considero que uma tragédia é uma tragédia porque é uma tragédia… Ou porque Lula é nordestino. Ou porque Lula tropeça na gramática. Nota: a média da extrema-direita brasileira é bem mais ignorante do que ele e estupidamente menos inteligente. O petismo seria uma tragédia para o país porque impediria o trabalho, olhem a palavra, de “contemporaneização” da economia e nos conduziria a um atraso político ainda maior.

O PT gosta de Estado grande e presente, fazendo o gerenciamento do capitalismo. O PT gosta de capitalismo de Estado, do qual alguns de seus amigos, de seus escolhidos, sejam sócios. Nesse sistema, o mal essencial não é a roubalheira, como dá a entender a direita circense. Esse é um dano associado. O mal essencial está em abrir o caminho para que um partido, liderando um seleto grupo, capture o Estado e torne a população refém de suas escolhas. E, nesse caso, não há como ser diferente: quanto maior é o Estado, menor é a interferência da população, por intermédio das vias democráticas de acesso ao poder, nas escolhas que fazem os governantes. O autoritarismo depende dessa base material para se tornar uma força política. Dito isso, vamos ao objeto do texto. “Mas ainda não é esse?” Resposta: não!

O Ministério Público Federal entrou com um pedido de bloqueio de R$ 21,4 milhões de Lula e de R$ 2,5 milhões de Luiz Cláudio, seu filho no âmbito da Operação Zelotes. O juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal, de Brasília, intimou a dupla — na verdade, a defesa — a se manifestar a respeito. A ação se dá no âmbito da Operação Zelotes. Aliás, o inquérito que diz respeito aos dois é um primor da mistura de alhos com bugalhos, de gato com sapato, de mundo com Raimundo. Qualquer pessoa razoavelmente afinada com o Estado de Direito verá que ele não tem solução a não ser a extinção. Rimou de novo.

Qual é o ponto. O escritório Marcondes e Mautoni Empreendimentos e Diplomacia Ltda. repassou a uma empresa do filho de Lula algo em torno de R$ 2,5 milhões por serviços que esta teria prestado àquele. O MPF sustenta que não houve trabalho nenhum, que o dinheiro seria pagamento por lobby bem sucedido feito pelo tal escritório em favor da prorrogação de uma Medida Provisória que beneficiava empresas do setor automobilístico, clientes do escritório. Luiz Cláudio nega e diz que os serviços foram prestados. Não creio, pelo que li do processo, que esteja demonstrada a relação de causa e efeito. Nota à margem para divertimento de vocês: a MP original é de 2010; a prorrogação é de 2013 e foi assinada por Dilma; a emenda que beneficiou o setor é de autoria de… Eduardo Cunha. Nem Cunha nem Dilma figuram no processo. A acusação não para de pé.

Mas ela atinge as raias do absurdo, da insanidade mesmo, no caso dos caças Gripen. Lula e seu filho teriam atuado como lobistas da empresa sueca Saab, fabricante do avião. Leiam a denúncia do MPF. É espantoso que aquilo tenha sido redigido e mais espantoso ainda que o juiz Vallisney de Souza tenha aceitado a denúncia. O edital que resultou na compra dos 36 caças é de 2006. Era um projeto herdado do governo FHC. A compra ganhou publicidade mundial. O país tinha de escolher uma de três alternativas: o francês Rafale, da Dassault; o americano F/A-18 Super Hornet, da Boeing, e o sueco Gripen.

Acompanhei essa questão de perto. Ela se tornou pública até demais. A escolha foi feita pela Aeronáutica. É mentira que Lula e seu filho tenham tido alguma interferência. Estamos, isto sim, é diante de uma daquelas ilações amalucadas do MPF. Qual é a base que daria sustentação à denúncia? A Saab era cliente do Marcondes e Mautoni. Sabem o que se apresenta como prova da interferência de Lula? Uma carta que lhe foi enviada pelo escritório, que teria sido submetida previamente à direção da Saab, falando sobre as vantagens do Gripen. Só isso? Não! Também se tentou, vejam que crime!, marcar um encontro entre Lula e o então e o líder do Partido Social Democrata e, depois, primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lofven.

Se a denúncia já é um escárnio, o pedido de bloqueio de bens pode ser considerado uma piada. Reitero: acompanhei essa questão. A simpatia de Lula, ainda presidente, era pelo Rafale em razão das boas relações que cultivou com o então presidente francês, Nicolas Sarkozy. Tanto é assim que, no dia 7 de setembro de 2009, ele aproveitou a presença do dirigente francês, que estava em visita ao Brasil, e anunciou a compra dos aviões franceses. Leiam esta reportagem do Estadão. Era só Lula fazendo lulices. A compra estava condicionada à escolha feita por um comitê, em que a palavra final era da Aeronáutica. A definição só saiu no dia 18 de dezembro de 2013, e o contrato foi fechado em outubro de 2014: 36 caças ao preço de US$ 5,4 bilhões.

Importante notar que a denúncia contra Lula no caso dos Gripen nasceu de um daqueles famosos “PICs” — Procedimento de Investigação Criminal — que faz o Ministério Público Federal. Trata-se, na prática, de um inquérito no âmbito do órgão, sem a previsão de um juiz, uma exigência legal quando se trata de inquérito policial. Sim, a PF entrou, depois, no caso, mas apenas para referendar as maluquices do MPF.

Eu não gostaria que o PT voltasse ao poder por três razões principais:
a: porque o partido fará escolhas econômicas que, acredito, contribuirão para atrasar o país:
b: porque o partido tem pouco apreço pelos limites legais;
c: porque o partido, por óbvio, despreza os valores da democracia liberal, que são os meus.

Mas, para impedir que isso aconteça, não vou condescender com uma aberração como é esse processo contra Lula e um de seus filhos.

Essa denúncia jamais deveria ter sido oferecida. Oferecida, não deveria ter sido aceita. Aceita, tem de ser rejeitada se a Justiça ainda está empenhada, se me permitem, em ser justa.

Acho que Lula, se eleito (ou alguém com as suas bênçãos), fará mal ao país. E é um dever recorrer a todos os meios lícitos para impedir que isso aconteça. Os ilícitos não me servem. O pedido feito pelo MPF evidencia que essa gente não tem mesmo noção de limites.

Deixe seu comentário

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.