Raquel Lyra afirma que decisão de Bruno Araújo foi acertada e favorece unidade no PSDB

Raquel Lyra (PSDB) foi recebida pelo presidente do Grupo EQM, Eduardo Monteiro.

Do Blog da Folha – A prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), avaliou que a decisão de Bruno Araújo (PSDB) de deixar o Ministério das Cidades, anunciada na última segunda-feira (13), favorece a unidade no partido. Para Raquel, o correligionário, que foi eleito no início do mês para comandar a legenda, não tinha outra opção, a não ser se voltar para a dedicação pessoal. As declarações da prefeita foram dadas em visita à Folha de Pernambuco, nesta sexta-feira (17).

Raquel Lyra esteve na última agenda oficial de Araújo antes de vir a público a carta de demissão, realizada em Brasília: a entrega simbólica do Cartão Reforma, programa do governo federal. A tucana afirmou que o correligionário estava muito seguro politicamente da sua decisão. “A saída do Ministério ajuda bastante a calibrar o grupo”, avaliou.

Questionada se acredita que a saída do ministro da pasta pode atrapalhar a destinação de programas e projetos para Caruaru, no Agreste, Raquel afirmou que, apesar de não se saber ainda quem vai assumir o Ministério, não deve haver interferência no que foi destinado para o município. O presidente da Caixa Econômica, Gilberto Occhi, é o nome cotado para assumir a pasta com a saída de Bruno Araújo.

A gestora, que já integrou a Frente Popular, também confirmou que a oposição deve se reunir, mas ainda sem data definida. O grupo, segundo ela, vem se encontrando internamente. Raquel disse preferir as agendas internas, pois são nelas que se discutem estratégias e ideias.

João Lyra
Filha do ex-governador João Lyra Neto (PSDB), a prefeita também afirmou que a eleição de 2018 “já está em cima”. “João Lyra é meu candidato a deputado federal”, brincou a tucana. Segundo Raquel Lyra, o ex-governador se dá bem com o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), um dos nomes cotados para assumir nacionalmente a legenda, mas que ele está preocupado com a eleição estadual e mantendo conversas.

Questionada sobre como seria disputar uma eleição fora da Frente Popular, Raquel Lyra foi taxativa: “Não me enxergo mais nisso que está aí. Não me identifico com a ausência de projeto”.

Segurança
Durante a visita à Folha de Pernambuco, a prefeita, que esteve acompanhada do secretário de Ordem Pública, Luís Aureliano de Barros Correia, fez um balanço da gestão e entregou um exemplar do plano municipal Juntos pela Segurança ao presidente do Grupo EQM, Eduardo de Queiroz Monteiro.