PIB de Pernambuco cresce 1,9% no primeiro trimestre de 2018

Dados sobre o PIB de Pernambuco foram apresentados em reunião na Agência Estadual de Planejamento e Pesquisa (Condepe/Fidem)

O Produto Interno Bruto (PIB) de Pernambuco entre os meses de janeiro e março de 2018 foi de R$ 45,1 bilhões, o que demonstra um crescimento de 1,9% em relação ao mesmo período de 2017, segundo o governo estadul. O PIB nacional, durante os três primeiros meses do ano, teve aumento de 1,2%.

O desempenho do PIB foi divulgado nesta terça-feira (12), pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisa (Condepe/Fidem), vinculada à Secretaria de Planejamento e Gestão de Pernambuco (Seplag).

No primeiro trimestre de 2016, o PIB no estado teve variação negativa de 9,6%, chegando a 39 bilhões. De acordo com as estatísticas divulgadas pela Condepe/Fidem, o aumento do PIB do estado é decorrente do desempenho de setores como a agropecuária, que teve crescimento de 12,1%; indústria, com 0,9% e o setor de serviços, que teve incremento de 1,4%.

Segundo a agência, os resultados positivos na agricultura foram obtidos a partir do incremento de 18,7% apresentado na produção das lavouras temporárias, responsáveis pela produção de milho, mandioca, feijão, abacaxi e tomate.

As lavouras permanentes registraram um crescimento de 6,4%, destacando-se os aumentos na produção de banana, café e maracujá. A pecuária teve 0,5% de acréscimo, com aumento na produção de ovos.

No caso da indústria, o crescimento é explicado pelo desempenho positivo nos setores da indústria de transformação, com 1,3% positivo e da estabilidade na construção civil, com 0,4% positivo.

Já no setor de serviços, as atividades de intermediação financeira, seguros, previdência complementar e serviços relacionados apresentou variação positiva de 6,8%, enquanto as atividades imobiliárias e aluguéis tiveram acréscimo de 2,9%.

De acordo com o presidente da Condepe/Fidem, Bruno Lisboa, os números mostram uma retomada no crescimento da economia do estado, mas ainda não podem ser vistos como ideais.

“Nós tivemos um período de muita crise e esses números mostram uma retomada do crescimento. Daqui que chegássemos aos momentos que tínhamos anos atrás, tem um período. O que mostra é que Pernambuco, com todo esse processo de dificuldade econômica no país, está crescendo mais que o Brasil e sendo a ponta de lança da economia do Nordeste. Esses números não são os que nós queríamos, porque há essa retração na economia, mas são números importantes”, explicou. (G1)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here