[Opinião] Sem olhar atento, violência continua se impondo em Serra Talhada por meio do “Mecanismo”

A violência continua impondo seu medo nas ruas de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco. Os roubos, estelionatos, homicídios e até mesmo furtos são as principais queixas dos cidadãos.

Andar durante a noite na Capital do Xaxado se tornou um desafio, e durante o dia a situação não é diferente. Ao trafegar pelas principais avenidas da cidade, passou a ser comum ouvir sobre o assalto de um celular ou da inoperância das polícias.

Apesar do Governo de Pernambuco anunciar queda nas taxas de criminalidade e roubos, a sensação de quem circula pelas ruas de Serra Talhada ainda é de medo e intranquilidade.

Enquanto o Governo do Estado busca resultados nos números, nas ruas só quem sabe como anda a violência é o trabalhador que sai cedo da sua residência e ao voltar, no cair do sol, é alvo dos bandidos, sempre em dupla, e montados numa motocicleta, com uma arma apontando pra sua vítima (ou seu alvo).

É assim, corriqueiramente, no município. Apesar das blitz e do trabalho ostensivo, a violência continua se impondo, porque o Governo busca elogios e números, já a população a cura para a chaga, que ainda não foi combatida como, por exemplo, a corrupção dentro da polícia, violência interna da segurança pública, autoritarismo, o uso do poder público para fins privados; essas e outras causas que ainda colocam mais medo do que a violência nas ruas. E, elas acontecem em Serra Talhada e no estado todo.

A pergunta que fica é como parar o “Mecanismo” dentro da esfera pública, quando ele ocorre nas ruas e até mesmo dentro da segurança. Em Serra Talhada, tristemente tem ocorrido isso. Fica aqui o pedido para que o “processo acabe” e o princípio da igualdade comesse a valer nas ruas, mas também na polícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here