Pesquisa aponta empate técnico entre Paulo Câmara (15,5%), Marília Arraes (15%) e Armando Monteiro (14,5%)

Paulo Câmara, Marília Arraes e Armando Monteiro.

Pesquisa do Instituto Múltipla (Arcoverde) realizada em todo o Estado de Pernambuco com 600 questionários, entre 27 de abril e 1º de maio deste ano, aponta empate técnico entre o governador Paulo Câmara (PSB), a vereadora Marília Arraes (PT), o senador Armando Monteiro (PTB) e o deputado Mendonça Filho (DEM) na disputa pelo governo estadual. O governador tem 15,5% de intenções de voto, a vereadora 15%, o senador 14,5% e o ex-ministro da educação 11%. A margem de erro da pesquisa é de 4 pontos percentuais, para mais ou para menos.

A pesquisa, contratado pelo próprio instituto, está registrada no TRE-PE sob o número 03562/2018, e no Tribunal Superior Eleitoral sob o número 00402/2018. Ela foi estimulada, isto é, com apresentação de um cartão ao eleitor com os nomes de todos os pré-candidatos. O 5º colocado é o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) com 3,8%, seguido pelo deputado Odacy Amorim (PT) com 2,3%, o ex-prefeito de Petrolina, Júlio Lossio (Rede) com 1,5%, o ativista José de Oliveira (PT) com 1,2%, o coronel Luiz Meira (PRP) com 0,8% e Daniela Portela (PSOL) com 0,3%. Brancos e nulos somam 23,3%, indecisos 7,5% e não sabem ou não quiseram responder 3,3%.

CENÁRIO II

O instituto simulou um segundo cenário com apenas Paulo Câmara (PSB), Marília Arraes (PT) e Armando Monteiro (PTB) e novamente houve empate técnico entre os três. Nessa hipótese, o governador teria 24%, a vereadora 21,5% e o senador 17,3%. Brancos e nulos totalizariam 25,7%.

CENÁRIO III

Num cenário em que são mostrados os apoios a cada um dos candidatos, o resultado seria o seguinte: Marília Arraes (PT) apoiada por Lula: 49,8%, Paulo Câmara (PSB) apoiado por Joaquim Barbosa: 10,5%, Armando Monteiro (PTB) sem apoio de nenhum presidenciável: 8,7%, Coronel Meira (PRP) apoiado por Jair Bolsonaro: 4,7%, Júlio Lossio (Rede) apoiado por Marina Silva: 1,2% e Daniele Portela (PSOL) apoiada por Guilherme Boulos: 0,5%. Brancos, nulos e indecisos: 24,6%. Num cenário em que Paulo Câmara (PSB) seria apoiado pelo ex-presidente Lula (PT), o governador iria para 47,7%.

CENÁRIO PARA SENADOR

Na pesquisa para senador, o deputado Jarbas Vasconcelos (MDB) está em 1º lugar com 20% das intenções de voto, seguido pelo senador Armando Monteiro (PTB) com 15,8%, pelo senador Humberto Costa (PT) com 12%, o deputado federal Mendonça Filho (DEM) com 11,3%, o deputado estadual André Ferreira (PSC) com 5,7%, o deputado federal Sílvio Costa (Avante) com 5,2%, o advogado Antonio Campos com 3,7%, o ex-prefeito José Queiroz (PDT) com 3,2%, o ex-prefeito Júlio Lossio (Rede) com 2,3%, Eugênia Lima (PSOL) com 2,0% e Antonio Souza (Rede) com 1%. Brancos, nulos e indecisos, 41,4%.

PESQUISA COM LULA

Para presidente da República, com Lula no páreo, o petista tem hoje 65,8% de intenções de voto, seguido por Bolsonaro (PSL) com 7%, Marina Silva (Rede) com 4,8%, Joaquim Barbosa (PSB) com 1,8%, Ciro Gomes (PDT) com 1,8% e Geraldo Alckmin (PSDB) com 1,2%.

Sem Lula no páreo, o 1º lugar é de Marina Silva com 16,3%, seguido por Bolsonaro com 9,5%, Ciro Gomes com 6,8%, Joaquim Barbosa com 4,2% e Geraldo Alckmin (PSDB) com 3,7%, Collor de Mello (PRTB) com 2,7%, Rodrigo Maia (DEM) com 1,5% e Manoela D’Ávilla (PCdoB) com 1,2%.

Por fim, 51,5% dos entrevistados responderam que votariam “com certeza” num candidato apoiado por Lula, ao passo que 94,3% não votariam, também “com certeza”, num candidato apoiado por Michel Temer. Já 76% dos entrevistados responderam que o ex-presidente Lula deveria disputar a eleição e 20,5% que ele deveria ser impedido de concorrer.

À pergunta “Qual o partido político de sua preferência, 28,8% responderam que é o PT. Desses, 95,3% desejam que o partido lance candidato próprio ao governo de Pernambuco, sendo que 64,5% defendem que esse candidato deve ser Marília Arraes.

LEIA TAMBÉM 

1 COMENTÁRIO

  1. AQUI ESTÁ A PROVA DA DERROTA DE HUMBERTO COSTA.
    Ele achou que era maior que o PT pernambucano e sua Militância. Ele achou que já esquecemos como cumpriu o prometido ao PSB de Paulo Câmara e deixou de denunciar o impeachment da presidenta Dilma no Senado; que já esquecemos que fugiu juntamente com Jorge Viana (PT-AC), respectivamente suplente e titular na CCJ do Senado que sabatinou Alexandre de Moraes para uma cadeira no STF.
    NÃO ESQUECEMOS estas nem toda as outras vezes em que seus interesses pessoais estiveram acima dos interesses do PT
    MARÍLIA ARRAES GOVERNADORA DE PERNAMBUCO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here