No Agreste, Marília Arraes afirma que no palanque do PT está o legado de Miguel Arraes

Marília Arraes (PT) em Surubim, no Agreste de Pernambuco.

A vereadora do Recife e pré-candidata a governadora, Marília Arraes (PT), participou nesse último sábado, dia 3, de um ato com mais de 2 mil pessoas em apoio à sua candidatura, em Surubim, no Agreste de Pernambuco.

Em seu discurso, defendeu o legado e a candidatura do ex-presidente, Luís Inácio Lula da Silva, a Presidência da República, neste ano. “Quando estamos em uma reunião sindical temos sempre o mesmo objetivo, que é resistir contra o golpe, defender a democracia e defender os trabalhadores brasileiros. É isso que fazemos quando defendemos o presidente Lula e o direito de Lula ser candidato em 2018”.

Mais de 2 mil pessoas comparecem ao ato de Marília Arraes.

No palanque, a petista pontuou sobre a disputa pelo legado do ex-governador, Miguel Arraes que, nos últimos anos, esteve representada pelo seu neto, o ex-governador Eduardo Campos. Desde 2016, quando Marília Arraes rompeu com o Partido Socialista Brasileiro (PSB), iniciou-se uma disputa pela imagem de Miguel Arraes entre os familiares e a legenda.

“Quando falam em Miguel Arraes, falam em legado de Arraes. Ah, será que Marília vai disputar o legado de Miguel Arraes? Nós não precisamos disputar o legado de Arraes, porque nós sabemos o lado em que Arraes não estaria. Arraes nunca estaria contra os direitos dos trabalhadores”, disse Marília Arraes, acrescentando:

“Mas, aqui, nesse palanque, eu não pude deixar de lembrar dele, porque não tem como estar em um palanque em que tem trabalhador rural, lideranças e sindicalistas que dedicaram sua vida para lutar do lado mais difícil da história. Então, não tem como não lembrar de Arraes e nem como não sentir que esse é o palanque de Arraes. Então, não adianta criar conflito, porque nós vamos defender o que Arraes defendia e o povo de Pernambuco vai entender muito bem”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here