Na rebelião da Cadeia Pública, detentos acusam Polícia Militar de Serra Talhada de negar atendimento médico

Rebelião na Cadeia Pública de Serra Talhada. Foto: Reprodução.

Nessa segunda-feira, dia 2, a Cadeia Pública de Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, registrou um princípio de rebelião, encabeçado pelos presidiários, que cobram atendimento médico na penitenciária.

O descontrole dentro do presídio alarmou os familiares dos presos e movimentou a Polícia Militar e o Poder Judiciário até o local. Os detentos alegam estarem detidos em local inadequado e, por isso, cobram atendimento médico, que foi negado pelo 14º Batalhão de Polícia Militar, segundo relatam. No vídeo abaixo, é possível notar a situação precária da Cadeia Pública.

Os detentos, ainda, afirmaram que a Polícia Militar usava como desculpa a “falta de viatura” para negar o direito de atendimento médico, que os detentos possuem.

Durante a rebelião – que teve até queima de colchões e gravação de vídeo – os militares realizaram uma operação, e apreenderam dois aparelhos celulares, cinco carregadores, quatro cachimbos artesanais, além de pacotes de maconha e pedras de crack.

O material apreendido foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil (DPC), onde foram tomadas as medidas cabíveis.

 VÍDEO GRAVADO PELOS DETENTOS 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here