Mulher de 56 anos é torturada ao resistir a estupro em Orobó-PE

Uma mulher de 56 anos teve o rosto, o pescoço, os braços e os seios cortados, após resistir a um estupro, na Zona Rural de Orobó, cidade do Agreste de Pernambuco. O principal suspeito da agressão é um vizinho, 30 anos mais jovem que a vítima. O crime aconteceu na casa da mulher, no Sítio Varjão.

O caso foi registrado pelo 22º Batalhão de Polícia Militar às 20h30 dessa segunda-feira (26). De acordo com a Polícia Civil, o suspeito, que tem 26 anos, teria invadido a casa da agricultora pela porta da frente com um objeto cortante, semelhante a um canivete. Ela, que é viúva, estaria sozinha em casa e, como resistiu ao estupro, o homem teria a agredido com socos e pontapés.

Além dos murros, o homem teria utilizado o objeto cortante para agredir a vítima. O estupro não foi consumado e, segundo relato colhido pela polícia, o suspeito fugiu logo após o crime.

A mulher foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de urgência (SAMU) e levada para um hospital da região. Diante da gravidade dos ferimentos, no entanto, ela foi transferida para o Hospital Otávio de Freitas, no Recife.

Prisão do suspeito

Após ouvir a agricultora, a Polícia Militar foi até a casa do suspeito onde realizou a prisão dele. De acordo com as investigações, o homem teria tentado lavar a roupa utilizada no momento do crime. A camisa e a cueca estavam molhadas mas, segundo a Polícia Civil, uma mancha que pode ser de sangue da vítima ainda foi encontrada no tecido. Somente uma perícia deve revelar se a coloração na roupa tem ou não material genético da mulher.

O homem foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Limoeiro e o caso foi registrado pelo delegado de plantão, Pedro Santana, que, coincidentemente, é o titular da Delegacia de Orobó, onde o caso deve ser investigado. O suspeito foi autuado por estupro e tentativa de homicídio.

Crime de proximidade

De acordo com a Polícia Civil, a vítima contou que conhecia o suspeito. Além de ser vizinho, morando no mesmo sítio, na Zona Rural de Orobó, o homem já teria prestado serviços domésticos na casa da mulher. (JC)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here