Marília Arraes deixa Paulo Câmara e Humberto Costa em “pé de guerra”, após despontar em pesquisa eleitoral

Marília Arraes, Humberto Costa e Paulo Câmara.

A vereadora do Recife e pré-candidata a governadora Marília Arraes (PT), deixou seus adversários políticos em “pé de guerra” com o eleitorado pernambucano, após despontar em pesquisa eleitoral, divulgada na semana passada, onde aparece com 15% das intenções de voto, empatada tecnicamente com Paulo Câmara (15,5%) e Armando Monteiro (14,5%).

O senador Humberto Costa (PT) e o vice-presidente do PT-PE, Oscar Barreto, que são contra a candidatura da neta de Miguel Arraes, iniciaram uma guerra sem precedentes contra a militância petista, além disso, a pressão popular contraria  a essa ala da legenda é, também,  favorável ao crescimento da candidatura própria.

Por outro lado, o governador Paulo Câmara (PSB) sentiu de imediato a repercussão favorável e de apoio a adversária, tendo que se encontrar com o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, em mais um pedido de clemência a Executiva do PT nacional, na semana passada. Ele nega, mas os aliados confirmam.

Nos bastidores, fala-se que aliados do socialista já questionam sua liderança e força política para se reeleger. Essas lideranças acreditam que quem tem força para ganhar uma eleição, não precisaria está desesperado na tentativa de minar uma adversária, quando do outro lado haveria uma grande frente de oposição, liderada pelos senadores Armando Monteiro e Fernando Bezerra Coelho.

Os números foram divulgados horas antes do grupo de Humberto Costa apresentar um pedido de aliança com o PSB, defendendo a tese do “retorno ao protagonismo”. Para alguns petistas, a reeleição do senador caiu por terra, após essa manobra que possui a rejeição da militância petista.

“As ações de Humberto Costa e Oscar Barreto estão sendo imorais com a própria militância do PT e com o povo pernambucano que clama por mudança, através da neta de Miguel Arraes. Se a candidatura de Marília Arraes for rifada, a militância petista não votará no senador e nem em Paulo Câmara”, disse uma liderança do PT, em reserva ao blog.

LEIA TAMBÉM 

A situação de Humberto Costa e Paulo Câmara pode ficar pior, apesar dos números mostrarem o ex-presidente Lula como um fiador – vencedor da corrida eleitoral – caso posicione seu apoio em prol de algum candidato em Pernambuco. A revolta popular contra o senador petista e o governador está pra ser uma colheita desagradável, principalmente, durante uma eleição difícil, como a deste ano.

Enquanto os opositores estão em “pé de guerra”, Marília Arraes aproveita para fortalecer laços com os pré-candidatos a senador, Antônio Souza (Rede) e Silvio Costa (Avante), assim como o seu articulador político, o prefeito Luciano Duque (PT).

Pesquisa aponta empate técnico entre Paulo Câmara (15,5%), Marília Arraes (15%) e Armando Monteiro (14,5%)

2 COMENTÁRIOS

  1. A sociedade pernambucana não se encanta com as propagandas enganosas do atual governo. A maquiagem é tão absurda que não se consegue sentir onde é que se encontra tanto desenvolvimento em Pernambuco. Desemprego aumentando, escolas sendo fechadas, pedintes a cada dia maior, a miséria só aumenta.
    Mas vêem a possibilidade de um outro projeto político para Pernambuco a eleição de Marilia Arraes. Pernambuco mais uma vez vai mandar um recado pra Nação, dizendo não aos golpistas e, dizendo sim a Lula e a Miguel Arraes, os maiores governantes com o povo!!!

  2. Marília Arraes representa o novo, representa a oxigenação do PT, representa uma fiel e coerente oposição ao governo Paulo Câmara. Representa, acima de tudo, uma candidatura com real chance de vitória. Tirá-la da disputa significa calar a voz das ruas. Significa traição à militância, que dificilmente não vai associar a manobra a uma tentativa de salvar a própria pele, em detrimento ao melhor caminho para o partido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here