Luciano Duque afirma que “Eduardo Campos” tirou ST do mapa do progresso

luciano-duque-serra-talhada Luciano Duque afirma que “Eduardo Campos” tirou ST do mapa do progresso
Prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT). Foto: Arquivo.

O prefeito de Serra Talhada e articulador político da candidatura de Marília Arraes ao Governo do Estado, Luciano Duque (PT), nesta quarta-feira, dia 27, concedeu entrevista ao programa radiofônico do Sertão Notícias, culpando o ex-governador Eduardo Campos pelo tempo de estagnação que o município vivenciou.

O debate sobre desenvolvimento iniciou após o chefe do executivo ser indagado sobre a decisão do Governador Paulo Câmara (PSB) em instalar a Delegacia da Mulher na cidade de Afogados da Ingazeira, ao invés de Serra Talhada.

“Respeito às decisões de governo, avalio como um planejamento pensado, lá atrás, equivocado. Isso que está acontecendo hoje foi pensando no Governo Eduardo Campos. Os polos de desenvolvimento que se pensou naquela época excluíam Serra Talhada, mesmo tendo políticos representantes com cadeira na Assembleia, Congresso Nacional, Serra Talhada ficou de fora do mapa do desenvolvimento do estado no Governo de Eduardo Campos”, disse Luciano Duque, acrescentando:

“Tivemos alguns ganhos, tipo: vamos brigar pelo Distrito Industrial (…) Eduardo desapropriou uma área, mas até hoje está lá”.

Segundo Luciano Duque, o ex-governador Eduardo Campos fez um planejamento na sua gestão, deixando a capital do xaxado de fora do plano de desenvolvimento estadual.

“Política de desenvolvimento pensada estava com o olhar em Afogados, Arcoverde, Caruaru, Garanhuns, Salgueiro, Araripina e Petrolina. Nós estávamos fora do mapa do desenvolvimento, então viramos um ponto fora da curva”, disse.

O prefeito pontua como “ponto fora da curva” sua política de captação de recursos, obras e projetos conveniados ao Governo Federal durante o Governo de Dilma, que impactaram no crescimento e desenvolvimento da cidade sem o apoio do Governo do Estado na era Eduardo Campos.

RETROSPECTIVA

Em 2012, quando Luciano Duque e Carlos Evandro racharam com o Grupo de Inocêncio Oliveira e seguiram um projeto de poder sem o apoio do Palácio do Campo das Princesas, Eduardo Campos abraçou a candidatura de Sebastião Oliveira.

Na época, Eduardo Campos era aliado histórico do deputado federal Inocêncio Oliveira (PR) e, após o racha político, Luciano Duque seguiu, de última hora, para o Partido dos Trabalhadores (PT), onde contou com o apoio dos ex-presidentes Lula e Dilma, para concorrer a eleição a Prefeitura de Serra Talhada, capitaneado pelo senador Humberto Costa.

Após vencer a eleição, acirradíssima, contra Sebastião Oliveira, o ex-governador Eduardo Campos reprimiu o percentual de investimentos para Serra Talhada, deixando a cidade “fora da rota do desenvolvimento” e, ainda, promovendo uma perseguição política nos dois primeiros anos do Governo Duquista.

Deixe seu comentário