Justiça decreta prisão de esposa e filho de médico encontrado morto em PE

De acordo com informações da Polícia Civil, o corpo do médico foi retirado, com o auxílio do Corpo de Bombeiros, do poço que mede cerca de 25 metros de profundidade.

A esposa e o filho do médico Denirson Paes da Silva, 54, que foi encontrado morto dentro de um poço em um condomínio em Camaragibe tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça no início da tarde desta quinta-feira (5). Durante a manhã, os suspeitos, que foram autuados por ocultação de cadáver, passaram por audiência de custódia no Fórum de Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife.

Os suspeitos, a farmacêutica Jussara Rodrigues Silva Paes e o engenheiro civil Danilo Rodrigues Paes, inicialmente haviam sido liberados, durante audiência de custódia, para responder em liberdade e tinham sido isentos da aplicação da fiança no valor de R$ 954 mil. Ao final da sessão, a Polícia Civil chegou ao Fórum com um mandado de prisão temporária expedido pela Justiça.

Mãe e filho serão levados para a delegacia de Camaragibe. Em seguida, passarão por exames no Instituto de Medicina Legal (IML). Jussara Rodrigues da Silva Paes será encaminhada para a Colônia Penal Feminina Bom Pastor, no Recife, e Danilo Paes para o Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel).

Decreto
E nota, o Tribunal de Justiça de Pernambuco detalhou o decreto de prisão de 30 dias expedido pela juíza Marília Falcone.

“A juíza Marília Falcone, da 1ª Vara Criminal de Camaragibe, decretou a prisão temporária de Jussara Rodrigues da Silva Paes e Danilo Paes acusados do homicídio de Dernirson Paes da Silva, em Aldeia. O prazo da prisão temporária corresponde a 30 dias. Jussara Rodrigues da Silva Paes será encaminhada para a Colônia Penal Feminina Bom Pastor e Danilo Paes para o Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel).

Na manhã desta quinta-feira (5/7), eles participaram de uma audiência de custódia no Fórum de Jaboatão pela ocultação de cadáver de Dernirson Paes da Silva. Por esse crime, o juiz Otávio Ribeiro Pimentel havia concedido alvará de soltura com aplicação de medidas cautelares.

Neste momento, eles terão que cumprir a prisão temporária a 30 dias, podendo ser renovada por mais 30 dias.”

Audiência
Na audiência, o juiz havia determinado que fossem cumpridas medidas cautelares como o comparecimento mensal ao juízo, a entrega dos passaportes e a proibição da ausência da Região Metropolitana do Recife por mais de 15 dias ou sem aviso prévio.

O corpo do médico cardiologista e advogado Denirson Paes da Silva, de 54 anos, foi encontrado na tarde dessa quarta-feira (4) em avançado estado de decomposição em um poço na casa onde morava, no condomínio residencial Torquato Castro, localizado no Km 12 de Aldeia. De acordo com a perícia, o cadáver apresentava sinais de esquartejamento.

De acordo com informações da Polícia Civil, o corpo do médico foi retirado, com o auxílio do Corpo de Bombeiros, do poço que mede cerca de 25 metros de profundidade. Produtos químicos teriam sido usados para disfarçar o odor do corpo em decomposição. A vítima estaria desaparecida há cerca de um mês.

Suspeitos
A esposa da vítima havia registrado um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento do médico no dia 20 de junho deste ano. Nos registros, a mulher alegava que a vítima teria viajado para fora do País e não havia retornado.

Durante as investigações, a delegada Carmem Lúcia Silva Andrade, que está à frente do caso, desconfiou da participação da esposa e de um dos filhos do casal, um jovem de 23 anos, no desaparecimento do médico.

As autoridades policiais solicitaram um mandado de busca e apreensão na residência da família e levaram os dois para prestar esclarecimentos na Delegacia de Camaragibe. Lá, os dois foram autuados por ocultação de cadáver.

O corpo encontrado passará por exames de DNA que comprovem que se trata do médico cardiologista. Ainda não há informações sobre funeral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here