Jovem de 25 anos fica mais de 72 horas com feto morto na barriga por falta de médico e remédios no Hospam, em Serra Talhada

Ultrassom mostrando feto morto na barriga da jovem.

Uma jovem de 25 anos denunciou, nesta segunda-feira, dia 4, o Hospital Regional Professor Agamenon Magalhães (Hospam), em Serra Talhada, no Sertão de Pernambuco, após não receber atendimento por falta de médico.

A paciente estava grávida de três meses e procurou a unidade de saúde para fazer uma curetagem, após descobrir que seu bebê estava morto, entretanto, não recebeu atendimento médico.

Entre os dias 28 e 29 de maio, a jovem foi a unidade hospitalar, onde foi atendida por uma enfermeira, no entanto, com a falta de médico obstetra foi aconselhada a voltar no dia seguinte.

Ao retornar ao Hospam, ela conseguiu realizar um ultrassom. Entretanto, desta vez, não realizou o procedimento para retirada do feto, por falta de medicamento.

“Na quarta-feira, pela manhã, voltei ao hospital e a enfermeira informou que ainda estava sem o medicamento e que não tinha previsão de quando iria chegar”, relatou a jovem, que chegou a passar mais de 24 horas internada na Maternidade de Dr. Luiz Leite.

Somente após receber apoio da Prefeitura de Serra Talhada, através da Secretaria de Saúde, a jovem conseguiu ser transferida para o Hospital São Francisco, onde realizou o procedimento médico, após mais 72 horas de peleja.

“Meu sentimento é de revolta, porque desde segunda-feira que procuro resolver meu problema, e eles só dizendo que não era grave, que não era grave […] Só Deus sabe o que eu estava sentindo”, concluiu.

Do Blog do Robério Sá com informações do Leia Mais PE.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here