Gonzaga Patriota e vereador petista trocam agressões durante audiência pública em Petrolina

Gonzaga Patriota e Gilmar Santos trocam agressões.

Neste domingo, dia 8, o deputado federal, Gonzaga Patriota (PSB) e o vereador Gilmar Santos (PT), quase entram em vias de fato durante audiência pública – que cobra a pavimentação da rodovia PE-630 ao Governo Paulo Câmara – no Distrito de Rajada, em Petrolina, no Sertão de Pernambuco.

De acordo com testemunhas, o vereador petista teria criticado o socialista ao chama-lo de golpista em meio aos populares que participavam do evento.

Após a provocação, Gonzaga teria reagido com violência, criando um ambiente insipido. Os cidadãos precisaram intervir para sanar as agressões de caráter físico e verbal.

Gonzaga Patriota foi um dos fiadores do impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, na Câmara dos Deputados, em Brasília (DF).

Os políticos que votaram a favor do impeachment e compõem o palanque do presidente Michel Temer (MDB) possuem alta rejeição popular em Petrolina, segundo consulta popular realizada pelo blog no ano passado.

Por outro lado, o petista também se envolveu em uma confusão parecida durante solenidade de posse dos membros do Poder Legislativo e Executivo de Petrolina. No entanto, naquela oportunidade o prefeito Miguel Coelho fez vista grossa.

Após o confronto, Gilmar Santos registrou o caso na Delegacia de Polícia Civil. Em depoimento à polícia, o petista afirmou que recebeu um soco de Gonzaga Patriota no rosto. O caso deverá ser investigado e apurado.

MANIFESTAÇÃO 

O movimento “Mandato Coletivo” – no qual o vereador petista faz parte – se manifestou através de nota pública, após o caso de agressão durante a audiência pública, que busca junto ao Governo de Paulo Câmara – aliado de Gonzaga Patriota – a revitalização de uma rodovia estadual para beneficiar a produção agrícola e motoristas que trafegam pelo Vale do São Francisco.

Veja o que diz a nota pública do Mandato Coletivo:

Ao endossar a manobra golpista que destituiu uma presidente eleita pelo voto popular, sem que houvesse crime, Gonzaga Patriota (PSB) se enquadrou em tipo nocivo de política, no processo de disputa; abre mão dos códigos democráticos de conduta e fragiliza o republicanismo da nação, a entregando aos rompantes fascistas de parte de políticos e população.

Com o episódio de hoje, Gonzaga Patriota não demonstrou ser apenas golpista e entreguista dos direitos e riquezas dos brasileiros, mas permitir em seu comportamento a nefasta herança do golpe: a violência fascista.

Comportamentos que vêm se repetindo em todos país e que tendem assolar a nação no terror do autoritarismo. Um comportamento deplorável para um deputado de uma federação republicana, pois não é o que se espera de quem ocupa um cargo político, muito pelo contrário.

O país vive um tempo em que vemos os guardiões da constituição e do republicanismo serem os primeiros a atacar seus preceitos de forma não apenas irresponsável, mas violenta. É preciso que se intensifique a luta dos cidadãos pela democracia.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here