Em busca da reeleição, Humberto Costa prega “chapa forte” com PSB e desvaloriza potencial de Marília Arraes

Senador Humberto Costa e Marília Arraes. Foto: Reprodução.

No último final de semana, o senador Humberto Costa (PT), esteve participando de uma reunião com os agricultores do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) em Petrolândia, no Sertão de Pernambuco.

Na ocasião, o líder da oposição no Senado comentou sobre a possibilidade de aliança entre PT e PSB para as eleições deste ano. “É preciso ter uma chapa forte para garantir a eleição”, disse o petista, alimentando a retirada da candidatura da sua companheira de legenda, a vereadora Marília Arraes (PT).

Humberto Costa, ainda, passou um recibo para a pré-candidata a governadora, Marília Arraes e explicou o que qualifica como “chapa forte” para a corrida eleitoral.

“Representa que o PT pode ter um nome seu forte, mas, que, no presente momento, não temos essa certeza que tenhamos um nome capaz de polarizar essa disputa ou uma aliança”, disse o senador, acrescentado:

“Nós vamos discutir, e o que for melhor para a candidatura de Lula, melhor para o país e para os trabalhadores do Brasil, eu estarei defendendo sem nenhuma dificuldade”.

Humberto Costa, também, não descartou a possibilidade de concorrer ao Senado, entretanto, afirmou que precisaria ter uma chapa forte para que isso ocorresse. Por outro lado, a Câmara dos Deputados é seu caminho natural nestas eleições.

LEIA TAMBÉM 

Análise eleitoral 

O senador petista deixou evidente que não apoia a candidatura da neta de Miguel Arraes, tendo em vista que seu nome pode polarizar a corrida ao Palácio do Campo das Princesas, contrariando seu posicionamento e projeto político [veja aqui].

O curioso é que desde o ano passado, Arraes cresceu cerca de 10 pontos percentuais na disputa estadual. Primeiro, esteve com 10%, depois com 14,5% e, recentemente, alcançou 18,5% das intenções de voto, conforme aferições do Instituto Múltipla.

Em tese, o nome de Marília Arraes tem condições de polarizar a disputa com o Governador Paulo Câmara, caso o candidato da frente de oposição seja o Senador Fernando Bezerra Coelho ou Armando Monteiro.

1 COMENTÁRIO

  1. A MILITÂNCIA PETISTA DE PERNAMBUCO ESTÁ COM MARÍLIA ARRAES
    Humberto Costa não pode substituir os interesses do Partido dos Trabalhadores e do povo pernambucano pelos seus, pessoais. O que ganha o PT ou o povo nesse conchavo com o PSB que apoiou o impeachment da presidenta Dilma?… NADA!…
    Resta saber o que ganhará Humberto Costa e seus asseclas, todos sem votos.
    Só lhes resta mesmo ficar dependurado em qualquer governo, mesmo de direita disfarçado e golpista.
    HUMBERTO, HOJE, É UM ROBERTO FREIRE DA VIDA: NÃO SE ELEGE NEM PRA SÍNDICO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here