Danilo Cabral tratará sobre referendo da Eletrobrás com Rodrigo Maia

Depois da aprovação do referendo sobre a privatização da Eletrobrás pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), o próximo passo é tentar incluir o projeto na pauta de votação do Plenário da Câmara Federal. O presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Chesf, deputado federal Danilo Cabral (PSB), afirmou que se reunirá com o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM), ainda hoje (29) para tratar sobre o assunto.

“Na CCJ, nós conseguimos a primeira vitória contra o processo de privatização da Eletrobrás. Queremos que o povo brasileiro tenha direito a se manifestar sobre a venda de seu patrimônio diretamente”, disse Danilo Cabral em audiência pública, realizada nesta manhã, sobre os impactos da venda do sistema elétrico, promovida pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional.

O deputado destacou que a aprovação no Plenário depende de maioria simples e lembrou que as frentes parlamentares constituídas contra a privatização contam com mais de 350 integrantes. “Se a proposta for aprovada no Plenário, teremos uma vacina contra a venda da Eletrobrás, porque qualquer decisão o Congresso tomar, independentemente do projeto de lei que será enviado pelo governo federal, terá que ser aprovada pela população”, acrescentou Danilo Cabral.

Durante a audiência, o deputado também falou sobre a necessidade de ampliar a mobilização para que o debate sobre a privatização chegue ao cidadão. “Precisamos traduzir essa conversa para as pessoas, de maneira que elas se vejam inseridas na discussão. Por isso, é importante falar sobre o aumento de até 17% na conta de luz já apontado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)”, comentou.

Danilo Cabral lembrou que, ao longo dos últimos meses, os brasileiros têm sofrido com aumentos nas tarifas energéticas, como do gás, da gasolina e a da própria energia. Ele ressaltou que, juntos, os gastos com gás e energia comprometem 6,5% da renda das famílias de baixa renda, segundo estudo da Fundação Getulio Vargas (FGV). “O cidadão precisa ver as consequências da privatização em sua vida.”

Ainda nesta tarde, será instalada a Frente Nacional em Defesa da Eletronorte, subsidiária da Eletrobrás, que gera e fornece energia elétrica para nove estados da Amazônia Legal – Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Deixe seu comentário

1 COMENTÁRIO

  1. […] Danilo Cabral defende que o reajuste do gás para uso residencial siga o modelo adotado por outras tarifas públicas, como a do transporte público e da energia elétrica, que têm anualidade e transparência. “Além de várias tarifas públicas que têm reajustes anuais, o salário mínimo é reajustado uma vez por ano. Não podemos ter dois pesos e duas medidas. Quando é para corrigir salário do trabalhador, é uma só vez ao ano, mas quando é para aumentar o preço do gás é todo mês”, criticou. […]

Comments are closed.