Coluna Pega-Fogo: Base de Paulo Câmara dá sinais de fragmentação para as eleições

Paulo Câmara, Eduardo da Fonte e André Ferreira.

Coluna Pega-Fogo – 05 de junho de 2018 

Base de Paulo Câmara dá sinais de fragmentação para as eleições

A Frente Popular de Pernambuco, capitaneada pelo Governador Paulo Câmara (PSB), dá seus primeiros sinais de fragmentação para as eleições deste ano.

Tendo apenas duas vagas para o pleito do Senado Federal, o socialista vê a disputa acirrar-se entre o deputado federal Eduardo da Fonte (PP) e o deputado estadual André Ferreira (PSC). Ambos, são detentores da maior massa de votos dos eleitores evangélicos no Estado, seguidos do deputado estadual, Pastor Cleiton Collins (PP); deputado federal, Pastor Eurico (Patriotas) e o prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PR).

A disputa pela vaga será entre o clã da Família Ferreira e grupo liderado por Eduardo da Fonte, com um detalhe: se o PP não ficar com a vaga poderá migrar para coligação “Pernambuco Quer Mudar”, liderada pelo senador e pré-candidato a governador, Armando Monteiro (PTB).

Enquanto os holofotes estão concentrados na guerrilha interna do Partido dos Trabalhadores (PT), a fragmentação está prestes a ocorrer no grupo de Paulo Câmara, após restar apenas uma vaga para o Senado Federal, já que a outra será preenchida pelo deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB).

A escolha de Paulo Câmara custará entre 500 e 600 mil votos, já que tanto o grupo de André Ferreira quanto o de Eduardo da Fonte estão fortalecidos para disputar o Senado Federal, entretanto, o clã Ferreira possui a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes e, desta forma, estaria na frente do PP para disputar a vaga.

Se no dia 10 de junho, no Recife (PE), a cúpula do PT de Pernambuco anunciar uma aliança com o PSB – algo muito improvável, após Oscar Barreto e Humberto Costa estarem sendo hostilizados pela militância – Paulo Câmara teria que, em tese, dar a outra vaga de senador para Humberto Costa e, assim, poderia perder o apoio de André Ferreira, Anderson Ferreira, Eduardo da Fonte e Pastor Cleiton Collins.

CANDIDATURA – O grupo de Humberto Costa e Oscar Barreto estão tentando emplacar um golpe para barrar a candidatura própria da vereadora Marília Arraes (PT) ao Governo do Estado. Mas, a militância petista permanece unida em torno do nome da neta de Miguel Arraes, e nem que o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, quisesse a candidatura de Marília Arraes seria rifada, pois ela tem unido a militância e tem ameaçado a hegemonia do PSB em Pernambuco.

No próximo dia 10 de junho, Arraes deverá ser confirmada como candidata oficial do PT ao Governo do Estado e Humberto Costa como candidato ao Senado ou Câmara Federal, já o deputado e pré-candidato a senador Silvio Costa (Avante) aguarda a decisão interna da legenda para firmar uma aliança com Marília Arraes.

ARTICULADOR – O nome de Marília Arraes sendo confirmado ao Governo de Pernambuco no final de semana, o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), terá papel fundamental na articulação da candidatura e na construção de alianças para fortalecer a chapa do Partido dos Trabalhadores.

Com influência entre os deputados federais e lideranças em Brasília e no interior do estado, Duque além de somar com seu cacife eleitoral da Capital do Xaxado, poderá ser decisivo na construção de apoios para dar lastro e sustentação a candidatura própria. Ele define o nome de Arraes como a “candidatura do povo”.

BAIXA – O deputado federal Gonzaga Patriota (PSB), depois de se envolver em duas polêmicas entre o ano passado e o começo deste ano, perdeu dois apoios para sua reeleição no Sertão do Pajeú.

Desembarcaram do projeto de reeleição de Gonzaga, o prefeito José Patriota (Afogados da Ingazeira) e a ex-vice-prefeita de Tabira, Genedy Brito. Em Serra Talhada, o socialista também deverá perder espaço com o crescimento dos deputados Kaio Maniçoba e Pastor Eurico.

GANHANDO CORPO – A candidatura de Silvio Costa (Avante) para o Senado Federal começou a ganhar corpo com o anúncio de apoio dos prefeitos de Caetés e Belo Jardim, Armando Duarte e Hélio dos Terrenos, respectivamente, filiados ao PTB.

O anúncio do apoio foi feito ontem, dia 4, mas está condicionado a Silvio Costa disputar o salão azul pela chapa do senador Armando Monteiro (PTB). Aguardando a benção de Lula, o pré-candidato continua indeciso sobre em que fileira irá disputar as eleições.

PERGUNTA DE FOGO – Por que será que Oscar Barreto está desesperado com a candidatura de Marília Arraes?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here