Coluna Pega-Fogo: Em coalizão de Paulo Câmara com Collins e Eduardo da Fonte, João Paulo e PT aparecem como “bode expiatório”

Chapa pronta: Paulo Câmara e Cleiton Collins?

Em coalizão de Paulo Câmara com Collins e Eduardo da Fonte, João Paulo e PT aparecem como “bode expiatório”

Depois de tentar construir uma aliança com o Partido dos Trabalhadores (PT) em Pernambuco, através da Executiva Nacional, o Governador Paulo Câmara (PSB) decidiu pular para o outro lado do campo, e iniciar a coalizão de forças com o Partido Progressista (PP), capitaneado pelo Deputado Federal Eduardo da Fonte e Deputado Estadual Cleiton Collins.

Para manter o acordão político, Paulo Câmara ofereceu a vaga de candidato ao Senado ao ex-prefeito do Recife, João Paulo (PT), segundo fontes palacianas. Recentemente, o petista mostrou ter uma grande afinidade com o projeto da Frente Popular, inclusive, elogiando Jarbas Vasconcelos que, também, é candidato ao Senado pela base.

Entretanto, com a dificuldade de concluir a aliança com o PT, devido à força e resistência da vereadora do Recife e pré-candidata a governadora, Marília Arraes, o socialista decidiu mudar de estratégia, sinalizando que quer apenas utilizar da legenda de Lula para se reeleger. Por outro lado, o compromisso político do governador com a sigla é quase nenhum. A ideia central é rifar a candidatura da neta de Miguel Arraes e criar um cenário ilusório para concluir uma transação, que inicia com dispêndio para o Partido dos Trabalhadores.

Neste plano de fundo da política, Câmara decidiu construir o entendimento mais sólido, tendo na linha de frente Collins e Eduardo da Fonte, preenchendo, assim, a lacuna de 200 mil votos deixada pelo Deputado Federal, Pastor Eurico, que em 2016 trocou o PSB pelo PHS.

Nos bastidores, fala-se que Cleiton Collins acenderia para o cargo de vice-governador no lugar de Raul Henry, enquanto, Eduardo da Fonte dobraria com Michele Collins, que deixaria a Câmara Municipal do Recife para tentar uma vaga na Assembleia Legislativa, preenchendo a vaga deixada pelo pastor.

O curioso nessa união de forças é que João Paulo aparece como “bode expiatório”, primeiro, porque não tem estrutura política para se eleger senador, haja vista que Jarbas deverá ter o apoio unanime da base de Paulo Câmara. E, segundo, que o petista concorrendo ao Senado apenas transfere votos da Região Metropolitana do Recife (RMR) para o socialista. Então, que tipo de aliança seria essa com o Partido dos Trabalhadores? De apenas rifar Marília Arraes?

Enquanto João Paulo e Humberto Costa não percebem que podem estar sendo vítimas de “golpe político e eleitoral”, Paulo Câmara vai fidelizando apoios concretos para seu projeto de reeleição com deputados ligados a comunidade evangélica e que são líderes de votos nas urnas eleitorais.

PULA-PULA – Com a jogatina de Paulo Câmara para formar a chapa, a Família Ferreira traça caminho político antagônico para as eleições deste ano, principalmente, após não conseguir tomar a presidência do Diretório Estadual do Partido da República (PR) das mãos de Sebastião Oliveira.

Se a chapa do Governador for confirmada com Cleiton Collins (PP) na vice, João Paulo (PT) e Jarbas Vasconcelos (MDB) para o Senado, o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PR) e seu irmão, o deputado estadual e pré-candidato a Senador, André Ferreira (PSC), deverão fechar questão com o senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) para o Palácio do Campo das Princesas.

PRESIDÊNCIA – O ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou em entrevista que a eleição deste ano deveria ser para o ex-governador Eduardo Campos assumir a Presidência da República, caso tivesse apoiado Dilma Rousseff, compondo a vice da chapa presidenciável, nas eleições de 2014, como foi proposto.

“Se o Eduardo Campos tivesse aceitado a proposta que eu fiz para ele e para a Renata em Bogotá, em julho de 2011, de ele ser o vice da Dilma e ser nosso candidato em 2018, à gente agora estaria gostosamente discutindo a campanha dele à Presidência da República. E não a minha”, disse Lula.

SILÊNCIO – O Deputado Estadual, Odacy Amorim (PT), deverá tentar a reeleição para a Assembleia Legislativa, ao invés de entrar na disputa do Palácio do Campo das Princesas.

Ele, também, deverá dobrar com o Deputado Federal Fernando Monteiro (PP), em Petrolina. O progressista foi a favor do impeachment de Dilma Rousseff, mas, por outro lado, apoiou Odacy na corrida a Prefeitura de Petrolina em 2016. A retribuição é certa para as eleições deste ano.

SERTÃO – O Deputado Federal, André de Paula (PSB), receberá, nesta sexta-feira, dia 2, a partir das 16h30, o Título de Cidadão Florense, na Câmara Municipal de Flores, no Sertão do Pajeú.

BENÇÃO – Em situação complicada, o Deputado Federal Kaio Maniçoba (MDB), está dando duro nas aparições em Serra Talhada, onde pretende conquistar a benção do prefeito Luciano Duque (PT), para disputar votos com o Secretário de Transportes, Sebastião Oliveira (PR).

O aliado de Paulo Câmara pretende conquistar 100 mil votos para renovar seu mandato na Câmara Federal. Para quem foi eleito com 28.585 votos, através do Quociente Partidário (QP) do PHS de Pernambuco, o desafio será enorme nas eleições deste ano.

PERGUNTA DE FOGO – O ato de Marília Arraes ofuscará o “Pernambuco Quer Mudar”?