Coluna Pega-Fogo: Mendonça Filho candidato a reeleição ou Senado?

Ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM).

Coluna Pega-Fogo- 26 de fevereiro 

O Deputado Federal licenciado e Ministro da Educação, Mendonça Filho (DEM), desponta no bloco da oposição para ser o candidato ao Senado Federal, apesar de, naturalmente, aparecer como postulante a reeleição da Câmara Federal.

O desenho político que se traça é que em uma eventual chapa de Armando Monteiro (PTB) e Fernando Bezerra Coelho (MDB), Mendonça surgiria como forte candidato, tento em vista que, nas últimas pesquisas, sempre apareceu com 10% das intenções de voto, quando figurado para a corrida ao Palácio do Campo das Princesas, e caso confirme sua candidatura à margem deverá ultrapassar esse percentual.

Mendonça é um dos grandes políticos que aparece no quadro da oposição. Já foi governador e vice-governador (1999-2002 e 2003-2006), tendo assumido o Governo de Pernambuco em 2006. Ele foi secretário de Estado, deputado estadual e deputado federal.

Antes de ser indicado para o Ministério da Educação, aparecia como uma espécie de “extremista” para os educadores, no entanto, sua imagem atingiu o ápice na pasta federal, e hoje é um dos melhores quadros do Governo de Michel Temer.

Nos últimos seis meses, se mostrou atuante em Pernambuco, destravando obras e recursos importantes para o ensino infantil, técnico e superior. Mendonça foi além e frustrou os protestos equivocados lançados por milhares de alunos no estado contra sua indicação ao Ministério da Educação.

Para as eleições deste ano, aparece como um candidato forte a reeleição, entretanto, seu crescimento popular, nos últimos meses, e seu currículo político lhe gabaritam para o Senado Federal. Diferente de outros pleiteantes, Mendonça preenche todos os requisitos, e nos bastidores muitos torcem para que ele não deixe o “cavalo passar selado”.

CAMINHO FÁCIL – O Senador Humberto Costa (PT) está procurando um caminho fácil para garantir, pelo menos, sua candidatura a Câmara Federal. Na semana passada, o petista iniciou um confronto com o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), que só lhe traz prejuízos.

Na época das ‘Vacas Magras’, muitos candidatos querem um apoio de um prefeito importante, no entanto, Humberto sinaliza o “caminho mais fácil” – o da união entre PT e PSB, que deverá terminar frustrada na convenção partidária.

ESTRATÉGIA – Enquanto os pré-candidatos a governador pelo PT, Odacy Amorim e José de Oliveira, não conseguem despontar no meio da militância e nos movimentos sindicais ligados a esquerda em Pernambuco; Marília Arraes (PT) se aproxima e cresce em popularidade.

Na última semana, a neta de Miguel Arraes esteve em Condado, participando de uma plenária realizada pelo Diretório municipal do PT, capitaneada por Helena do Sindicato. O pré-candidato a deputado federal, Carlos Veras, também esteve ao lado de Arraes; e uma pergunta fica no ar: “Cadê os outros dois pré-candidatos que não aparecem em nenhum ato com a militância?”

PEGOU FOGO – O Deputado Federal e pré-candidato ao Senado Silvio Costa (Avante), teceu críticas ao Partido Socialista Brasileiro (PSB), afirmando que tem ‘nojo’ dos deputados da legenda, que agora pregam uma aliança com o PT de Pernambuco, em passagem pelo Agreste.

Segundo ele, o Governador Paulo Câmara é um ‘traidor’ e o ex-presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), não deverá fazer aliança com o PSB de Pernambuco.

INTERVENÇÃO – O Governador Paulo Câmara (PSB), para manter o presidente da Assembleia Legislativa, Guilherme Uchôa, no palanque da Frente Popular, precisará interferir na formulação das chapinhas para as eleições deste ano.

O chefe do Legislativo está de saída do PDT, após a negação de legenda ao seu filho, o empresário Uchôa Júnior, que pretende ser candidato a deputado federal e alcançar 100 mil votos nas eleições deste ano. Neste cenário, o governador terá que garantir uma vaga para o filho de Uchôa na Câmara Federal ou então perder entre 6 e 8 quadros ligados ao presidente. Paulo Câmara e Guilherme Uchôa voltam à mesa de negociação nesta semana. O deputado federal Wolney Queiroz e Augusto Coutinho, respectivamente, presidentes do PDT e SD, devem, também, dialogar com Câmara sobre a construção da chapinha em questão.

PERGUNTA DE FOGO – Lula vai se dobrar para Paulo Câmara nas eleições?