Coluna Pega-Fogo: Devoção alavanca candidatura de Marília Arraes no PT

Vereadora do Recife, Marília Arraes (PT). Foto: Robério Sá.

Devoção alavanca candidatura de Marília Arraes dentro do PT

Em Pernambuco, a candidatura do Partido dos Trabalhadores ao Governo do Estado terá uma devoção, que se mistura com o Lulismo e o socialismo de Miguel Arraes.

No meio político, alguns denominam como fenômeno “Marília Arraes” – vereadora do Recife – que luta com unhas e dentes para concorrer ao Palácio do Campo das Princesas contra o Governador Paulo Câmara (PSB).

Na última segunda-feira, dia 2, Arraes mostrou a aliança que existe entre os petistas e o projeto de candidatura própria ao governo, ao entregar um manifesto com 1,6 mil inscrições, reafirmando que os petistas querem disputar as eleições apoiando a vereadora.

Os diretórios municipais do PT parece que estão em unidade com Marília Arraes, e apostam nessa mistura de legado político como trunfo para vencer o governador nas eleições deste ano, em um provável segundo turno.

Enquanto os outros dois pré-candidatos a governador, pela legenda, (Odacy Amorim e José de Oliveira) lutam contra o desejo da militância, Marília Arraes avança com uma devoção política, que há muito tempo não se via dentro de um partido no estado.

JOGO POLÍTICO – O deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB) não gostou da especulação da Revista Veja, que apontou sua saída da legenda para ingressar no PSD, de André de Paula, onde, possivelmente, teria legenda para concorrer ao Senado Federal.

Segundo o emedebista, ele permanece no partido de Michel Temer e continuará ao lado do vice-governador, Raul Henry, lutando para permanecer com a presidência do partido em Pernambuco. Enquanto isso, Fernando Bezerra confronta a dupla e segue firme na coligação de oposição “Pernambuco Quer Mudar”.

ARTICULAÇÃO – O uso das Forças Armadas em excesso tem sido realizado pelo presidente da república, Michel Temer (MDB), para combater a violência e restaurar a segurança pública.

Na verdade, o que deve se tornar um alerta é que o presidente possa utilizar da força militar para prejudicar o processo eleitoral e político deste ano. Essa é uma preocupação dos cidadãos e eleitores brasileiros.

LULISMO – O julgamento do habeas corpus do ex-presidente Lula movimentou o Brasil nessa quarta-feira, dia 4. Desde o início da tarde de ontem, militantes, trabalhadores e cidadãos se mobilizaram contra a prisão do petista.

O julgamento serviu para mostrar, mais uma vez, a força do Lulismo no país. Apesar de alguns julgarem Lula como culpado em investigação e crimes de cunho político, o povo não concorda com sua prisão.

REFORÇO – Nesta quinta-feira, dia 5, o ex-vice-prefeito de Paulista, Nena Cabral, se filia à Rede Sustentabilidade para disputar um mandato de deputado federal. A ficha de filiação será abonada pelo ex-prefeito de Petrolina e pré-candidato a governador, Júlio Lóssio.

A chegada do político fortalece a legenda para as eleições deste ano, já que o partido, ainda, não encontrou um ponto de equilíbrio para a corrida eleitoral.

PERGUNTA DE FOGO – Lula será preso ou não?

Coluna Pega-Fogo: Com presidência ou não, Fernando Bezerra Coelho é candidato pelo MDB em Pernambuco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here