Coluna Pega-Fogo: Delação de João Carlos Lyra afeta imagem do PSB e de Paulo Câmara entre deputados estaduais

Governador Paulo Câmara (PSB).

Coluna Pega-Fogo – 18 de Abril de 2018 

Delação de João Carlos Lyra afeta imagem do PSB e de Paulo Câmara entre deputados estaduais

A delação premiada do empresário João Carlos Lyra – investigado por corrupção – estardalhou a imagem do Partido Socialista Brasileira (PSB) e do governador Paulo Câmara (PSB), na Assembleia Legislativa.

Na delação, o empresário afirma que entregou propina de empreiteiras a membros do Governo do Estado entre 2010 e 2014, durante a gestão do ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo, durante a última corrida presidencial.

A delação “bomba” pode atingir os homens de confiança de Eduardo Campos, como Paulo Câmara e Geraldo Júlio, que aparecem em outros inquéritos confidenciais, por terem foro privilegiado.

João Carlos Lyra relata o superfaturamento de obras públicas como, por exemplo, a da Arena Pernambuco, desviando-se dinheiro para irrigar os cofres do PSB para campanha eleitoral.

Outra investigação que tem colocado em tempo “tenebroso” o Palácio do Campo das Princesas, trata-se da “Operação Torrentes”, envolvendo membros do alto escalão da Casa Militar, que são investigados por fraudes em ações de reconstrução de cidades castigadas pelas chuvas na Zona da Mata Sul de Pernambuco em 2010 e 2017.

Nessa terça-feira, dia 17, o deputado Álvaro Porto, recém chegado ao PTB do senador Armando Monteiro, cobrou do governador esclarecimentos sobre as denúncias, assim como do PSB de Pernambuco, alvo na delação.

“O quadro exige que tomemos a atitude de cobrar esclarecimentos ao Governo. Não dá para fazer de conta que nada está acontecendo”, declarou o petebista.

Augusto César, do mesmo partido, também fez coro às preocupações do aliado. “Todos ficamos perplexos. É importante que os fatos sejam elucidados e que não pairem dúvidas sobre esse assunto”, pontuou, sendo apoiado por Priscila Krause (DEM) e Socorro Pimentel (PTB).

Próximo das eleições, os opositores de Paulo Câmara dão visibilidade as investigações que o seu governo é alvo, no que tange aos crimes de corrupção, desvio de dinheiro e fraudes em contratos.

SERRA TALHADA – A vereadora do Recife e pré-candidata a governadora, Marília Arraes (PT), estará na Capital do Xaxado, nesta quinta-feira, dia 19, participando da comemoração do “Dia Municipal das Trabalhadoras e dos Trabalhadores Rurais”.

Ao lado do prefeito Luciano Duque (PT), Arraes participará às 7h30, do Ato Ecumênico pela morte do ex-deputado estadual, Manoel Santos. Em seguida, às 11h30, concede entrevista a uma emissora de rádio local e, no início da tarde, almoça com lideranças da Fetape.

DESGOVERNO – O Governo de Paulo Câmara anda batendo cabeça na segurança pública. Depois de proibir os policiais militares de ligarem o ar-condicionado das viaturas, após às 19h, a gestão voltou atrás e reconstituiu a liberdade do uso do ar-condicionado nos veículos.

Outro episódio que tem caracterizado esse “desgoverno” foi a ausência do chefe do executivo na cidade de Bodocó, no Sertão de Pernambuco, onde centenas de famílias ficaram desalojadas. Por outro lado, membros do seu governo se aproveitaram da situação para se beneficiar politicamente. Pelo visto, é no compasso do desgoverno que Pernambuco anda avançando.

ABANDONO – Depois da passagem de Sebastião Oliveira pelo Governo de Paulo Câmara, as estradas continuam sendo alvo de críticas por motoristas e motociclistas. Desta vez, na PE-160, em Santa Cruz do Capibaribe, mototaxistas saíram pela rodovia com pás, enxadas e carroças realizando “Operação Tapa-Buraco” com terra para evitar acidentes.

O vídeo circula nas redes sociais, onde os motoristas indagam o governador Paulo Câmara sobre onde estaria sendo utilizada a alíquota do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) paga pelos condutores. O caso se tornou tão sério que entidades da cidade assinaram nota de repúdio contra o Governo do Estado (veja na imagem).

Nota de Repúdio contra Paulo Câmara.

NA MIRA – A ex-prefeita de Salgueiro e Deputada Federal, Creuza Pereira do Nascimento (PSB), após ser condenada em primeira e segunda instância por improbidade administrativa – por deixar de prestar contas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) nos anos de 2004 e 2005 (Prefeitura de Salgueiro) –  tenta derrubar o processo no Superior Tribunal de Justiça (STJ), caso contrário poderá ficar inelegível, por meio da “Ficha Limpa”.

Há dois anos, o processo tramita no STJ, onde a socialista acumula várias derrotas. No entanto, caso seja condenada, ela poderá perder apenas seus direitos políticos (por três anos) e não será obrigada a restituir os cofres públicos. Atualmente, o processo está em fase de embargos pelos advogados da ex-prefeita. O processo tramita no STJ sob o n° 2016/0096960-7.

PERGUNTA DE FOGO – Quais são as rodovias estaduais que são trafegáveis em Pernambuco?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here