Coluna Pega-Fogo: Análise da situação de FBC e da coligação PE Quer Mudar

Fernando Bezerra Coelho e Fernando Filho. Foto: Robério Sá.

Análise da situação de FBC e da coligação PE Quer Mudar

A Coluna Pega-Fogo desta quarta-feira é uma análise sobre a situação de Fernando Bezerra Coelho, MDB de Pernambuco e composição da coligação “Pernambuco Quer Mudar”. 

O Senador Fernando Bezerra Coelho (MDB) continua a luta para assumir a presidência do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), em Pernambuco.

Desde o ano passado que, o aliado de Michel Temer, cobiça a presidência da legenda, no entanto, tem enfrentado dura resistência do deputado federal Jarbas Vasconcelos e do vice-governador e presidente do partido, Raul Henry.

No último sábado, dia 3, Bezerra Coelho confirmou que a legenda estará no bloco de oposição ao Governador Paulo Câmara (PSB), além disso, afirmou que o grupo decidiu, em reunião, em Caruaru, que apresentará um único nome para concorrer ao Palácio do Campo das Princesas.

“Nós vamos continuar juntos e decidimos que vamos apresentar, aos pernambucanos, apenas um candidato ao Governo do Estado. E, quero dizer aos meus amigos que no dia 7 de abril, em Ipojuca, vai ter o nome do MDB na coligação Pernambuco Quer Mudar”, disse o senador.

Senador Armando Monteiro (PTB). Foto: Robério Sá.

Apesar de figurar como pré-candidato a governador, nos bastidores, especula-se, que o candidato da Frente de Oposição será o Senador Armando Monteiro (PTB), que caso perca a eleição, novamente, para Paulo Câmara, ficará quatro anos sem mandato político.

Neste cenário, Bezerra poderia indicar seu filho, Fernando Filho (Ministro de Minas e Energia), para vice-governador, em uma chapa encabeçada por Armando Monteiro. Na oposição, o nome mais cotado para a chapa entre as lideranças é o de Monteiro, que desponta nas pesquisas eleitorais.

JANELA PARTIDÁRIA

O prazo de Fernando Bezerra começa a correr a partir desta quinta-feira, dia 8, quando inicia a transição partidária com a abertura da “Janela Partidária”.

O MDB de Pernambuco terá um mês para resolver o imbróglio e decidir se a presidência permanece com Raul Henry e Jarbas – que se reuniram com Michel Temer nessa terça-feira (6), pela segunda vez, para tratar do assunto – ou com o ex-aliado da Frente Popular.

Senador Fernando Bezerra Coelho. Foto: Robério Sá.

A presidência da legenda será fundamental para o senador sertanejo manter acesa a esperança de ser candidato ao Governo do Estado, e concretizar suas palavras entoadas na Arena Caruaru:

“E, nós vamos estar lá montando a maior frente política de oposição da história desse estado. Vamos apresentar aquela que será uma das maiores chapas para deputado federal e deputado estadual”, disse Bezerra.

Nomes da frente de oposição. Foto: Robério Sá.

Entre os dias 15 e 20 de abril, a Frente “Pernambuco Quer Mudar” deverá escolher e anunciar qual será o candidato a governador, preterido entre Fernando Bezerra e Armando Monteiro. A lista de senadores e vice-governadores é cotada por Mendonça Filho, Fernando Filho, Bruno Araújo, José Lyra Neto, Elias Gomes e Joaquim Francisco.

Raquel Lyra e Armando Monteiro. Foto: Robério Sá.

Nos bastidores, fala-se que se Armando Monteiro não for candidato a governador e decidir tentar a reeleição para o Senado,  a prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), poderia ser indicada para a chapa principal, já que não corre risco de ficar sem mandato.

“Agora, depois de Ipojuca iremos anunciar o nosso líder, o líder dessa frente que será um de nós. Estaremos liderando essa frente e a partir do dia 15 (de abril) até as convenções (que serão no final de julho), iremos fazer doze grandes reuniões pelas regiões do nosso estado”, cravou Fernando.

Oposição do Pernambuco Quer Mudar. Foto: Robério Sá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here