Coluna Pega-Fogo: Marília Arraes pode interromper ciclo político do PSB em PE

Vereadora do Recife, Marília Arraes (PT). Foto: Reprodução.

Coluna Pega-Fogo – 06 de junho de 2018 

Marília Arraes pode interromper ciclo político do PSB em Pernambuco

A hegemonia do PSB de Pernambuco pode chegar ao fim, com a candidatura da vereadora do Recife Marília Arraes (PT) ao Governo do Estado, nas eleições deste ano.

Após 12 anos comandando o Palácio do Campo das Princesas, a legenda socialista vê na geração do seu maior líder – o ex-governador Miguel Arraes – sua neta com chances reais de vencer o pleito eleitoral contra o governador Paulo Câmara (PSB), sucessor do ex-governador Eduardo Campos.

Apesar dos números eleitorais continuarem embolados, Marília Arraes já lidera a corrida eleitoral ao lado do pré-candidato a governador e senador, Armando Monteiro (PTB); em terceiro lugar aparece o socialista. Os números vazaram, recentemente, em consulta feita pela Vox Populi para o Partido dos Trabalhadores (PT).

Marília Arraes deixou o PSB em 2013 e se filiou ao PT em 2016, quando foi eleita pela terceira vez para a Câmara Municipal de Recife. Desde então, seu nome ganhou o estado de Pernambuco, e passou a ser reconhecido como a autêntica defensora das ideias de Miguel Arraes e do ex-presidente Lula.

Nos bastidores, fala-se que após a divulgação da pesquisa o nome de Arraes deverá ser confirmado para o Governo do Estado, entre os dias 27 e 29 de julho, em Recife, quando os 300 delegados da cúpula decidirão o destino da legenda para as eleições estaduais.

Ontem, dia 5, o Senador Humberto Costa (PT) declarou que não ficará mais contra a candidatura própria e afirmou que existe “viabilidade” no nome de Marília Arraes.

FORÇA POLÍTICA – O Deputado Federal e pré-candidato ao Senado, Silvio Costa (Avante), anunciou ontem, dia 5, um novo apoio para seu projeto eleitoral. A Prefeita de Capoeiras, Neide Reino (PSB), confirmou sustentáculo ao parlamentar, e com ela já são três lideranças do Agreste de Pernambuco endossando o lastro eleitoral.

SEM LIDERANÇA – Membros da Frente Popular de Pernambuco podem desembarcar a qualquer momento do Governo de Paulo Câmara, sendo mais provável após a confirmação da candidatura de Marília Arraes.

Com a baixa autoestima dos pernambucanos e alta desaprovação do governo socialista, Câmara visita nesta quarta-feira, dia 6, três municípios do Agreste – Caetés, Angelim e São Bento do Una – na tentativa de alavancar seu projeto de reeleição, que está sendo sucumbido por Marília Arraes e Armando Monteiro.

INCÓGNITA – O pré-candidato a deputado federal João Campos (PSB), que é tido como o novo puxador de votos da Frente Popular, até o momento é uma incógnita.

Muitos aliados de Paulo Câmara estão vendo no filho de Eduardo Campos um cooptador nato de lideranças ligadas a deputados do seu grupo político. O pré-candidato tem invadido as bases de vários deputados federais. No final das contas, João Campos tá puxado mesmo voto é dos seus aliados. É o que se comenta no Palácio do Campo das Princesas.

DOBRADINHA – O pré-candidato a deputado federal Carlos Veras (PT), pode dobrar com a deputada estadual Tereza Leitão (PT), no Recife (PE), nas eleições deste ano.

Com uma eventual indicação de Marília Arraes, Humberto Costa deverá concorrer ao Senado Federal, apesar de ainda não ter se decidido. Ao certo, Carlos Veras e Tereza Leitão podem ter uma votação expressiva se saírem casados para o pleito eleitoral.

PERGUNTA DE FOGO – Quem vai deixar a base de Paulo Câmara primeiro: André Ferreira ou Eduardo da Fonte?

Coluna Pega-Fogo: Base de Paulo Câmara dá sinais de fragmentação para as eleições

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here