Apagão atingiu regiões de todo o Brasil; Nordeste ficou completamente apagado

Apagão desliga semáforos, para metrô e BRT, suspende aulas e faz comércio fechar mais cedo.

O apagão que alcançou centenas de municípios das regiões Norte e Nordeste do País na tarde desta quarta-feira (21) foi motivados por falhas no linhão de transmissão de Belo Monte. Problemas têm ocorrido com alguma frequência e já eram alvos de questionamentos pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) informou que o apagão atingiu áreas em todas as regiões do País, ainda que de forma mais branda. O efeito dominó na queda de energia ocorre porque a rede de Belo Monte está conectada ao Sistema Interligado Nacional (SIN), o qual conecta todos os Estados do País, com exceção de Roraima, o único que está fora dessa rede.

A linha de 2,1 mil quilômetros (km), operado pela concessionária Belo Monte Transmissora de Energia (BMTE), controlada pela chinesa State Grid, entrou em operação em 13 de dezembro do ano passado, antecipando o cronograma original em dois meses. Nas últimas semanas, porém, apurou o Estado, a linha apresentou quedas e comprometeu o abastecimento de toda a hidrelétrica em construção no rio Xingu, no Pará.

O problema levou a área técnica da Aneel a pedir explicações sobre o problema, o qual estaria relacionado à troca de componentes da rede. A linha de transmissão, que custou cerca de R$ 5 bilhões, tem início no município de Anapu, no Pará, a 17 quilômetros de distância da usina, e corta 65 municípios de quatro Estados – Pará, Tocantins, Goiás e Minas Gerais -, até chegar ao município de Estreito, na divisa de Minas e São Paulo.

Nota afirma que Belo Monte também foi atingida
Em nota, a empresa Norte Energia (responsável pela usina) informou que o apagão que atinge as regiões Norte e Nordeste do país não foi originado pela Usina Belo Monte. Ao contrário do divulgado, a usina também foi afetada pela falha ocorrida.

Estados afetados
Por meio de nota, o ONS, que é o órgão federal responsável por gerenciar a fiscalizar a entrega de energia em todo o Brasil, informou que, às 15h48, “uma perturbação” no Sistema Interligado Nacional (SIN), a rede nacional de distribuição de energia, causou o desligamento de cerca de 18 mil megawatts (MW), majoritariamente localizados nas regiões Norte e Nordeste. Esse volume correspondia a 22,5% da carga total do sistema naquele momento.

Por causa dessa queda, um esquema regional de alívio de carga entrou em operação, atingindo as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, com corte automático de consumidores no montante de 4.200 MW. “Os sistemas Sul, Sudeste e Centro-Oeste ficaram desconectados do Norte e Nordeste”, informou o Operador.

Segundo o ONS, às 16h15 já havia sido realizada a recomposição de praticamente toda a carga no Sul, Sudeste e Centro-Oeste. “As equipes do ONS estão neste momento dedicadas à recomposição dos sistemas Norte e Nordeste, já em curso. As causas de desligamento estão sendo investigadas”, declarou.

No Maranhão, todas as 217 cidades do Estado registraram o apagão a partir das 15h45, segundo a Companhia Energética do Maranhão (CEMAR). Em Manaus, no Amazonas, diversos bairros da cidade também registraram problemas.

Na região metropolitana de Salvador, a situação causou problemas no trânsito, já que todos os semáforos da cidade apagaram e o metrô parou de funcionar. Informações preliminares distribuidora Cosern dão conta de que houve queda de energia em todos os municípios do Rio Grande do Norte. A concessionária informou que outros Estados também registraram blecaute.

No Rio de Janeiro, os usuários relataram falta de energia em suas redes sociais.

Em Palmas, no Tocantins, todos os semáforos da cidade foram desligados após a queda de energia. Outras cidades do Estado como Gurupi, Araguaína e Porto Nacional também registraram o problema da falta de energia. A prefeitura da capital informou que deslocou agentes de trânsito para facilitarem o deslocamento.

Metrô no Recife
O metrô do Recife deixa de funcionar na tarde desta quarta-feira (21). A paralisação se deu após uma queda de energia que afetou o Norte e Nordeste.

De acordo com a assessoria da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), as 29 estações que compõem o metrô do Recife, estão fechadas. Os passageiros, que estavam dentro dos trens no momento do apagão, já foram retirados de dentro dos metrôs.

Confusão no trânsito
Devido à queda de energia, os semáforos estão apagados e o trânsito está complicado. A Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) informou que montou uma força-tarefa para tentar orientar os motoristas e normalizar o trânsito durante o apagão que afetou o Norte e o Nordeste desta quinta-feira (21).

Segundo a companhia, todos os agentes e amarelinhos estão atuando nos principais cruzamentos da cidade. A CTTU ainda lembrou que, dos 657 semáforos da capital pernambucana, 451 possuem o sistema nobreak, o que permite que os semáforos funcionem em casos de queda de energia.

Universidades do Recife cancelam aulas
Por conta do apagão, a Universidade Federal de Pernambuco, Universidade Católica de Pernambuco (Unicap) e Faculdade Frassineti do Recife (Fafire) cancelaram as aulas noturnas desta quarta-feira (21).

Último grande apagão
Em 2012, um grande apagão atingiu várias partes do nordeste. A queda de energia aconteceu na noite do dia 25 de outubro e só foi solucionada horas depois. Na época, a Celpe informou que o apagão atingiu 100% dos municípios pernambucanos.

Apagão atinge todas as cidades de Pernambuco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here